Moncler Filmes e Séries

O Melhor em Filmes e Séries da Web

Sep 19, 2017

O Apartamento

Uma Forte História em O Apartamento

O ApartamentoProduzido pela Pandora Filmes, O Apartamento tem o renomado e premiado Asghar Farhadi como diretor. É de origem Iraniana.

Inclusive, a produção foi premiada como o melhor roteiro e ator no Festival de Cannes e também concorreu na categoria de melhor filme no Oscar deste ano de 2017.

O escritor/diretor iraniano Asghar Farhadi mistura um drama pessoal e político embutido com comentários metafóricos.

A narrativa do filme é bastante curiosa, com uma parte realmente muito importante nos filmes que é um roteiro bom e consistente com o fechamento especial da participação de grandes atores com incríveis atuações. O que está mais em jogo aqui é a fraqueza psicológica e a moral dos personagens principais.

O filme conta a história do casal Rana (Taraneh Alidoosti, de A Procura de Elly e Vida Conjugal) e Emad (Shahab Hosseini, de A Separação e A Procura de Elly). Que são atores que inclusive estão no meio da montagem da peça A Morte Do Caixeiro Viajante do autor Arthur Miller.

Em um dia qualquer, ao chegarem ao prédio em que moravam se deparam com um grande alvoroço. O local tinha de ser esvaziado, pois estava condenado a cair. Tudo por causa de uma construção ao lado que havia abalado às estruturas do prédio. A produção já começa num ritmo ágil numa sequência cheia de adrenalina.

O casal sem ter pra onde ir já que o acontecimento fora inesperado, conta com a ajuda de um conhecido chamado Babak que também da trupe de teatro. Que é dono de um apartamento que fora recentemente desocupado.

Mas alguns fatos sobre a antiga moradora do apartamento são um tanto quanto escondidos ou simplesmente não revelados. Mas o fato de que nenhum dos vizinhos gostava dela, é mais do que notável. Costumam comentar que a mulher tinha muitos conhecidos. Um eufemismo, talvez.

Ainda no primeiro ato, Rana retorna para casa antes de Emad e é atacada no chuveiro. A natureza da violência é tratada com muito cuidado, mas fica claro que ela foi estuprada. A mulher volta do hospital traumatizada e cheio de fobias. E isso faz com que toda a dinâmica da vida do casal mude.

A simpatia se desloca para Emad, que está fazendo o seu melhor para lidar com sua dor e exigências irracionais, mas logo atinge seu limite. Uma vez que decidiram não ir à polícia para evitar que Rana tivesse que reviver toda a história enquanto da seu depoimento, ele lança uma busca pelo malfeitor.

É a partir deste ponto que a história acelera seu passo. À medida que a tensão se monta, Hosseini (que ganhou um Urso de Prata por seu papel em A Separação) altera sutilmente a atitude de Emad.
Com o intuito de humilhar o homem que o humilhou, ele parece muito mais enfurecido com o insulto ao orgulho do que o assalto ao corpo de sua esposa. O plano cruel que ele desenvolve é agitado e arrepiante e tem resultados imprevistos para todos ao seu redor.

Este filme,é um enigma moral meticulosamente traçado que, mais uma vez, mostra como a arte pode transcender a cultura profundamente contida. Com um roteiro bem estruturado junto com a relações complexas dos personagens com um elenco de peso.

Trailer: